evs volunteers, do sth nice project

Testemunhos sobre o SVE

Marko R., da Sérvia, passou quatro meses na Agora Aveiro no projeto de SVE “DO STH NICE”, que, segundo ele, mudou a sua vida.O SVE foi ótimo. E a melhor parte vem depois do SVE, quando percebes a coisa maravilhosa que te aconteceu e quão diferente vai ser o teu caminho depois”, diz Marko. Acrescenta que recomendaria definitivamente o SVE a outros jovens: “Claro, depois do ensino secundário e mesmo depois da universidade, o SVE deve ser a única opção para ver o mundo com olhos diferentes e ganhar mais e diferentes capacidades que não se conseguem através da “educação padrão.”

bea-marko

Sorrir: Uma característica importante de um bom SVE (Marko and Beatrice)

A Joana M. fez o seu SVE na Croácia com a Agora Aveiro, enquanto sua associação de envio. A Joana diz que a única coisa de mal acerca do seu SVE foi ter sido tão curto. Diz ainda que adorou conhecer fantásticas pessoas, aprender e “crescer”. Afirma que melhorou a sua capacidade de comunicação, gestão e empatia e que “gostaria de recomendar o SVE a qualquer pessoa que seja corajosa o suficiente para se desafiar a si própria. Qualquer pessoa, independentemente do género ou nível de educação, pode fazê-lo.”

joana-melo

O último dia da Joana na Croácia

A Katrina O. da Letónia fez o seu SVE na Agora Aveiro durante quatro meses. Diz que a melhor parte foi “O desenvolvimento pessoal e profissional. E ter feito novos amigos, claro!”. Ela recomenda o SVE a qualquer jovem, como forma de ajudar a desenvolver novas competências e melhorar as que já se possui.

dsc_1417

A Katrina a descobrir Portugal durante o seu tempo livre

A Jovana G., da Sérvia, foi voluntária no SVE de curta duração da Agora Aveiro, “DO STH NICE” que ocorreu durante o verão de 2016. Diz que o melhor do seu SVE foi “ter a oportunidade de passar tempo com pessoas do meu próprio país assim como com pessoas de outros países que sabiam a minha língua-mãe. Enquanto estivemos no estrangeiro pudemos praticar o inglês e aprender a língua local. Isso foi simplesmente espetacular”. A Jovana recomenda o SVE aos seus pares: “Absolutamente. Porque, de certa forma, ajuda-te a crescer. Estou mais consciente do que quero fazer no futuro, bem como em termos de carreira”.

jovana

A Jovana a fazer novos amigos durante o seu SVE

A Rita O., de Aveiro, passou cinco meses a fazer um SVE na Islândia. Eis o que ela disse: “Eu, definitivamente, recomendaria o SVE a toda a gente. É uma oportunidade fantástica para crescer enquanto cidadão global e de melhorar as nossas capacidades sociais, organizacionais e de comunicação. Além disso, permite-nos viver num país diferente, conhecer e viver com os locais e criar memórias e amigos para a vida. É, sem dúvida, uma experiência que nos permite aprender imenso sobre nós próprios, quem nos rodeia e o próprio mundo. A melhor coisa acerca do projeto SVE que fiz foi a variedade de projetos em que estive envolvida. Deu-me a possibilidade de trabalhar com pessoas tão diferentes, em locais tão distintos sobre variados tópicos. Além disso, por ter trabalhado sob estas circunstâncias, sinto que desenvolvi muito mais as minhas “soft skills”: como lidar com pessoas, como gerir projetos… Cada pequena coisa ensinou-me algo! Adorei mesmo tudo. O que gostei menos foi possivelmente alguns problemas que não foram geridos de uma forma totalmente transparente dentro da organização de acolhimento ou com os voluntários. Mas, ainda assim, tudo foi perfeito. Estou muito satisfeita com a ajuda prestada pela minha organização de envio, a Agora Aveiro. Ajudaram-me antes, durante e depois do meu SVE. Providenciaram todo o tipo de ajuda e auxiliaram-me mesmo à distância”.

ritinha

A Rita a divertir-se na Islândia

A Beatrice P., da Roménia, viveu quatro meses em Aveiro, enquanto voluntária no projeto SVE da Agora Aveiro “DO STH NICE”. Acerca da sua experiência no SVE ela diz o seguinte: “A melhor coisa foi conhecer pessoas de diferentes países e trocar ideias acerca da vida e do mundo”. A Beatrice diz que recomendaria, decididamente, o SVE a toda a gente: “Definitivamente, sim. É uma experiência espetacular que qualquer pessoa que viva numa sociedade europeia, multicultural deverá ter. E, ao fazer voluntariado noutro país eu acho que se ganha uma compreensão diferente acerca de como se integrar em tal comunidade”.

EVS Project DO STH NICE has just ended

O projeto SVE “DO STH NICE” já acabou