Mariana Vasconcelos

Plantar o Futuro

Faz crescer esta ideia

Se cada um de nós plantar uma árvore, um dia teremos uma floresta

6

Anos de história

4000+

Árvores plantadas

570+

Voluntários

Faz crescer esta ideia

O Plantar o Futuro assenta na ideia de que pequenas ações podem ter um grande impacto e de que se cada um de nós plantar uma árvore, um dia conseguiremos ter uma floresta. Desafiamos os alunos, professores e funcionários da Universidade de Aveiro a adotar uma árvore autóctone, cuidar dela e, por fim, plantá-la e ajudar a erguer uma floresta!

Organizado pela Agora Aveiro em colaboração com o Grupo para a Sustentabilidade da Universidade de Aveiro e o Município de Estarreja, o Plantar o Futuro representa um movimento pela defesa e promoção da floresta autóctone e do seu valor na mitigação das alterações climáticas, resiliência contra incêndios e conservação da biodiversidade.

Entre salgueiros, amieiros, carvalhos, choupos e freixos, na última edição (2019/2020), entregámos 1558 árvores na Universidade de Aveiro, em outubro. Em fevereiro e março, as mais de duas centenas de voluntários plantaram 1293 árvores no BioRia, em Estarreja. Árvores estas que vão ajudar a recuperar a floresta autóctone portuguesa e a biodiversidade que dela depende.

O projeto, como um todo, está dividido em três ações, complementares, dirigidas a diferentes grupos da comunidade: o “Plantar o Futuro” destinado aos jovens universitários, o “Semear o Futuro” dirigido às crianças do ensino básico e o “Green Friday” como foco na comunidade em geral e comércio local.

Como é que o projeto nasceu?

Este projeto é a expansão do “Biologia a Plantar o Futuro”, uma iniciativa que surgiu por vontade dos alunos da Licenciatura em Biologia da Universidade de Aveiro, em 2014.

Em 2018 o projeto passa a “Plantar o Futuro” e chega a toda a comunidade académica da Universidade de Aveiro. Nesse ano, os estudantes, funcionários e docentes adotaram carvalhos, azevinhos, amieiros e outras árvores autóctones em dezembro, cuidaram delas ao longo de dois meses e, com a chegada da primavera, entregaram-nas à terra a pensar no futuro.

Através do projeto já foram plantadas milhares de árvores na Mata Nacional do Buçaco, Município de Albergaria-a-Velha, Município de Lousada e Município de Estarreja, contribuindo, igualmente, para a sensibilização e educação para o ambiente de centenas de estudantes universitários.

Plantar o Futuro

Esta é a ação central do projeto e a mais ambiciosa. Em colaboração com o Grupo para a Sustentabilidade da Universidade de Aveiro e o Município de Estarreja, convidamos a comunidade académica da Universidade de Aveiro a adotar uma árvore autóctone. Junto com a árvore, num kit, entregamos um folheto informativo com instruções sobre como cuidar da planta. Os padrinhos e madrinhas ficam então responsáveis pelas árvores até à sua transplantação.

Em fevereiro, por altura da época das chuvas, os participantes são de novo chamados à ação para participar nas iniciativas de reflorestação em Estarreja.

Green Friday

O “Green Friday” surgiu em 2018 e procura alcançar toda a comunidade Aveirense. Por altura da “Black Friday”, em novembro, em colaboração com a Associação A CORDA e estabelecimentos de comércio local da cidade, organizamos um fim de semana dedicado a ajudar o ambiente. Durante três dias, o valor das compras efetuadas nesses estabelecimentos é “convertido” em árvores autóctones - “por cada 5€ gastos no comércio local, uma árvore será plantada”.

Estas árvores, semeadas e tratadas pelos alunos do Agrupamento de Escolas Rio Novo do Príncipe, de Cacia, são, em colaboração com a Câmara Municipal de Aveiro, plantadas na Reserva Natural das Dunas de São Jacinto.

Green Friday

O “Green Friday” surgiu em 2018 e procura alcançar toda a comunidade Aveirense. Por altura da “Black Friday”, em novembro, em colaboração com a Associação A CORDA e estabelecimentos de comércio local da cidade, organizamos um fim de semana dedicado a ajudar o ambiente. Durante três dias, o valor das compras efetuadas nesses estabelecimentos é “convertido” em árvores autóctones - “por cada 5€ gastos no comércio local, uma árvore será plantada”.

Estas árvores, semeadas e tratadas pelos alunos do Agrupamento de Escolas Rio Novo do Príncipe, de Cacia, são, em colaboração com a Câmara Municipal de Aveiro, plantadas na Reserva Natural das Dunas de São Jacinto.

Semear o Futuro

É nos mais pequenos que está o futuro! O “Semear o Futuro” surgiu em 2017 quando as crianças do Centro Escolar de Santiago, vendo a destruição que a vaga de incêndios desse ano tinha causado, quiseram também eles fazer algo pela natureza. Assim nasceram os “Guardiões da Natureza”.

Desde então já estivemos em várias escolas e eventos da região de Aveiro a fazer “seed bombs”, pequenas bolas de argila e substrato que contém no seu interior sementes selecionadas de acordo com a área a intervencionar. São utilizadas como uma forma prática e divertida de educar, sensibilizar e, ao mesmo tempo, contribuir para o crescimento de cobertos vegetais que facilitam o crescimento de árvores de maior porte.

Desde 2018, os Guardiões da Natureza já estiveram em diversas escolas da Região, nos “Dias do Ambiente”, um evento organizado pela Câmara Municipal de Aveiro e no “BioRace”, organizado pela Câmara Municipal de Estarreja.

O que fizemos

Plantámos mais de 4000 árvores autóctones ao longo dos 6 anos do projeto. No mapa estão georreferenciadas as árvores plantadas no BioRia, em Estarreja, na edição de 2019/2020. Clica no botão em baixo!

Os nossos parceiros

O projeto une os esforços de vários stakeholders da sociedade, entre associações, entidades públicas e empresas, para sensibilizar para a importância da floresta nativa, incutindo nos participantes os sentidos de responsabilidade social e ambiental e estimulando o voluntariado como forma de exercício da cidadania ativa e participativa.
Quer ser nosso parceiro? Contacte-nos!

Organização:

Co-organização:

Golden Sponsor:

Silver Sponsors:

Partners:


Este projeto é cofinanciado por:

Esta página foi produzida com o apoio financeiro da União Europeia.
O seu conteúdo é da exclusiva responsabilidade da Agora Aveiro e não pode, em nenhuma circunstância, ser considerado como refletindo os pontos de vista da União Europeia.

Testemunhos

Lê a opinião de quem já participou neste projeto!

Júlio Gonçalves

Num mundo com tantos problemas ambientais e, mais precisamente, num país em que quase metade do território é composto por eucaliptos e pinheiros, são projetos como Plantar o Futuro que permitem restaurar a nossa floresta. Conheci este projeto na sua primeira edição e com ele, aprendi muito sobre várias árvores da nossa região e a sua importância na nossa história. Além disso, cuidar de uma muda é uma tarefa que incita a responsabilidade e planta-la uma experiência gratificante.

Maria Bartolomeu

Na última edição do Plantar o Futuro, escolhi um freixo ainda muito pequenino e com poucas folhas. Cuidei dele, sabendo que mais tarde iria ser transplantado em ambiente florestal. Agora, o “meu” freixo estará maior e, juntamente com todas as outras árvores, está a desempenhar o seu papel na construção de uma floresta autóctone e na conservação da biodiversidade.

João Ferrão

Poucos acreditam que é possível mudar o mundo, então, naquele dia, acordei cedo e fui mostrar que a mudança para um mundo melhor passa por nós. Decidi, assim, “Plantar o Futuro” com um amieiro. Com um grupo de membros da Agora Aveiro predestinados a ajudarem, pegar numa enxada e cavar o futuro torna fácil e divertida a utopia.

Inês Tocha

A oportunidade de adotar uma árvore nativa de Portugal e de assistir ao seu desenvolvimento, faz do Plantar o Futuro um projeto enriquecedor. Considero que as ações de reflorestação e controlo de invasoras constituem os aspetos mais instrutivos desta iniciativa, devido à bagagem educativa que se adquire. O convívio, a visita guiada e a ausência de custos tornam o projeto ainda mais envolvente.